terça-feira, 14 de março de 2017

Amor-luz

Tem cheiro de romance
Tem gosto de romance
Tem som de romance
Só pode ser romance

Tem história de amor
Tem força de amor
Tem tamanho de amor
Só pode ser amor

Eu só precisava de uma chance
Eu só precisava de você
Eu só precisava do seu amor
Eu só precisava desse romance

A luz era tão forte que ceguei
Esfreguei os olhos e era você
Alumiando meu lado escuro
Altiando meu lado mais fundo

Brilha, brilha, meu amor
Brilha que teu brilho é  meu farol
Ilumina minha vida
Com teu amor-luz

Futuro do Presente

Proclamarei poemas e repúblicas
Derrubarei copos e impérios
Afundarei naus e reinados

Roubarei tesouros e piratas
Distribuirei o ouro e a prata
Guardarei para ti a coroa

Ordena-te-ei meu amor fiel
Coroar-te-ei com flores
Sucumbirei às tuas ordens

Publicarei tuas leis de amor
Cumprirei teus decretos de beijos
Selarei tua paz no meu peito

Farei de ti minha rainha
Governarei teus sorrisos
Declamarei minhas rimas

Derramarei lágrimas felizes
Perdoarei todos deslizes
Ouvirei sempre o que dizes

Escreverei nossa história
Serei tua senhora
Qualquer dia, qualquer hora

sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

Rainha

Na minha nuca
Teu sopro faz vendaval
Me descabelo
Me faz louca

Na minha pele
Tuas mãos
Fazem samba
E eu danço ele

A sua boca
Faz em mim carnaval
Fantasia de prazer
Folia de estremecer

Seu olhar em mim
Me querendo assim
Me deixa vulnerável
Ao prazer interminável

Quanto mais te tenho
Tanto mais te quero
Quanto mais me entrego
Tanto mais não nego

Sou sua sim
assim inteirinha
Só pra você
Minha rainha

Rainha de bateria
Rainha do meu reino
Dona do meu pandeiro
Meu batuque e cantoria

sexta-feira, 23 de setembro de 2016

Safira Linda
Onde está você?
Será você aquele beija-flor
Que vem em cada amanhecer
Sorrir às flores do teu eterno jardim?

Será você aquela brisa suave
Que sopra nossos cabelos
No momento mais inesperado
Quando o tempo parece ter parado

De fato, o tempo acabou de parar
Tua cadeira parou de balançar
Tua sandália não arrasta mais no chão
Tuas mãos já não te apoiam mais pelas paredes

No entanto, o perfume do teu amor está aqui
Tua história de honestidade palpita em cada um de nossos corações
Teus conselhos ecoam em nossas almas
E tua fé em Deus é nossa herança consoladora

Temos certeza que os anjos que te receberam
Hão de te ajudar a lidar com as asas imensas que ganhastes
E é como espírito de luz e paz que sempre fostes
Que permanecerás em nossas vidas

Vó, cada um de nós aqui
Descendeu de ti
E do vovô, lógico, mas
Quem nos deu à luz foste tu

Por isso e, sobretudo,
Por todo o teu amor dedicado a esta tua família,
É que tu permaneces aqui
Dentro de cada um de nós

Temos e somos todos nós
Um pedacinho de ti e, por isso,
Um pedacinho do céu
Jamais estaremos longe de ti, nem, tampouco, a sós.

Obrigada, Vó!

segunda-feira, 19 de setembro de 2016

Semente

Coloquei a semente de amor
Que eu trouxe do interior
Pra secar no sol
Na laje do jardim

Tava sequinha, prontinha
Esperando a terra preta
Pra eu fazer minha mudinha
Meu pé de amor, flor violeta

Você tocou a campainha
Oferecendo de terra a saca
Feita de esterco de vaca
E compostagenzinha

Perguntei o teu preço
Você não teve receio
"Apenas um sorriso
Me dê se eu mereço"

Como é que não sorri
Pra gente de coragem?
Como é que não vi
Você por aqui de passagem?

Em tua terra plantei
Minha semente de amor
A ela luz e calor dei
E do chão ele brotou

Pra cima ele vai crescer
Assim devagarinho
Mas pra baixo a raiz dele
Cresce a galope

E meu pé de amor
Não é mais meu
É nosso e é lindo
O jeito que nasceu

Vamos cuidando dele
Sempre e devagar
Que se tiver raiz boa
Pra cima não cresce à toa.

domingo, 18 de setembro de 2016

Medo e utopia

Minha utopia
Tá cheia de mim
Sentada, esperando
Você preparar o jantar

Minha pia
Tá cheia de louças
Sujas pra lavar
Que ficou do ceiar

Minha terapia
Tá cheia de copo
Vazio do vinho
Que bebi sozinho

Minha miopia
Tá cheia de lentes
De contato seu
Na minha agenda

Minha telepatia
Tá cheia de pensamentos
Em você, em nós
Seja noite, seja dia

Minha valentia
Tá cheia de medos
De tu perder a coragem
De me amar inteiro

Sagrado

 A vida segue
O sol cega
O calor seca
O choro brega

Segue a vida
Sara a ferida
Brilha o sol
Não estou só

Ando pra frente
Sigo e mais adiante
Encontro o horizonte
À espera que eu o pinte

Assim degradê
Entre o azul do céu
E o coral do sol
Que brilha em você 

Entre pincéis e tintas
Você invadiu meu ateliê
Onde te deixo sentar
Desde que não mintas

Meu íntimo é lugar sagrado
Pode não ser do teu agrado
De antemão peço desculpa
Não é minha culpa

Esse é meu jeito de ser
Colorido e intenso
Com flores por florescer
E cheiro de incenso

Meu coração não tem porta
Entra e sai quem quer
A liberdade de ficar é que importa
Não há grade qualquer

As janelas que eu abri
Pra colocar cortina
E deixar o sol invadir
Com o calor que fascina

domingo, 11 de setembro de 2016

Quando te vi

Você tava sentada
Compenetrada
Não disfarçava
Séria, calada

Bati olho em ti
E, não vou mentir
Pensei: reprime,
Mas joga no meu time

Sirenes de alerta
Convulsionaram
Apitaram, piscaram
Pára, não flerta

Obedeci o instinto
Ao menos uma vez
Obedeci e o que se fez?
Escolhemos vinho, tinto

Teve chuva, bruma leve
Teve chocolate, carinho
Teve conversa e colinho
Teve o grande banquete

Minha cor preferida 
É o mesmo tipo
Que é por ti escolhido
No chocolate amargo

De amargo aqui, agora
Só mesmo o chocolate
E essa saudade imensa
De domingo à tarde

Lembro daquela tarde
Em que te vi por primeiro
Não tínha nem jeito
Que você era a minha parte

Minha parte faltante
Meu amor pulsante
Minha pecinha 
Em mim encaixadinha

sexta-feira, 9 de setembro de 2016

Nós

Eu só quero o leve da vida pra te levar

Eu só quero que vc me leve pra eu sempre te amar

No peito, na alma
Na mente, na pele
Nas veias, nas rimas
No coração que bate
E acende, inteiro
Quando sente seu cheiro

No meio da palma
Não mente, revele
Nas teias, das linhas
Na emoção que invade
E transcende, sorrateiro
Quando me sinto em teu peito

Na cama, nos nós
Dos lençóis
Que feito anzóis
Nos prendem
Nesse amor
Infinito
Que só cresce, vistoso
Voltado pro sol
Aquecendo a vida
E fervendo esse mar
De nós

E esses nós que enlaçam
Nossas mãos
Que trançam nossas pernas
Que misturam nossos eus
Que nos unem os corações
Nós de amor
Você de mim
Eu de você

Ao infinito

E além

quarta-feira, 7 de setembro de 2016

Adormece

E em teu sono
Adormeceu
Em meu abraço
E meu braço

E dormente
Apoiou a cabeça
Cheio de sonhos
Vagas memórias

Numa delas
Estacionado estava
O amor que me fez
E me faz amada

Dorme mãezinha
Que em sono
Tua cabeça descansa
Teu sonho balança

E no embalo deles
Eu brinco de ser
Tua filha querida
Tua filha encantada